Mercado impiedoso para atores veteranos

Assim como em inúmeras outras atividades, também para os atores de idade avançada, o mercado de trabalho, com o avançar do tempo, acaba se fechando de maneira bem impiedosa. Os convites para novelas, filmes, séries e até peças de teatro, a cada dia, vão se tornando mais escassos. Como se em todas as histórias da vida não existissem pessoas de diferentes faixas de idade. Raros são os mais velhos que, mesmo para participações bem insignificantes, ainda encontram alguma oportunidade.

A grande maioria é esquecida. Simplesmente colocada de lado, “aposentada”.

É triste constatar que isso, diferentemente de outros países, é muito nosso. O cinema americano, ao contrário, desde lá de trás até agora, nunca deixou de valorizar os seus artistas mais antigos.

Mas pior de tudo ainda, é saber que depois desta pandemia, para aqueles que se enquadram no grupo de risco, e tudo indica assim classificados para todo o sempre, serão ainda maiores as dificuldades para trabalhar. E para sobreviver.

Em tempo, registro de Laura Cardoso, 92 anos, que ainda não pensa em se aposentar da televisão.

Nada definido

Na Globo, não tem nada definido quanto a possíveis novas produções no humor. Por enquanto, como certeza para os próximos tempos só mesmo o “Zorra”, com as suas gravações paralisadas.

Compasso de espera

A Band tem interesse. Tom Cavalcante vê com simpatia a ideia de um programa semanal, mas ainda não tem nada fechado entre eles. A conversa meio que não avançou nos últimos tempos.

De qualquer forma

O que se verifica é que existe tanto boa vontade da Band, como por parte do Tom. As possibilidades de o negócio sair são muito boas. Mas talvez só no ano que vem.

Virou obrigação

A partir de agora, por determinação de Leão Serva, diretor responsável, o jornalismo da TV Cultura passará a abrir mais espaço à participação da rede. É uma forma de estimular o trabalho de todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *